DESTINO FINAL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS – A POLÊMICA DO LIXO

Embora o FUNASA (Fundação Nacional da Saúde), o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério das Cidades já dispóe de Programas de Governo com recursos do Orçamento da União para os Municípios Brasileiros implantar aterros sanitários e para adquirir equipamentos de coleta, transporte, classificação do llixo reciclavel, mais de 90 por cento dos Municípios ainda não implantaram o sistema de coleta seletiva, poucos sabem da existência de tais Programas e da disponibilidade dos recursos orçamentários que podem ser obtidos através de Projetos e ou de Emendas Parlamentares.
  Agora com o Projeto de Lei sancionado pelo Presidente Luis Inácio Lula da Silva o sistema de destinação final de todo material descartado, seja ele pneus, pilhas, baterias, plástico, vidro e tantos outros resíduos que até então eram depositados a céu aberto pondo em risco os recursos naturais e a saúde publica da população, deve agora implementar a implantação de aterros sanitários e coleta seletiva para reciclagem.
LIXÕES DEVE ACABAR COM AS OBRIGATORIEDADES DA NOVA LEI
As imagens acima retratam a situação dos lixão (aterro) de Itambé – Paraná. 
Ao longo de nossos 50 anos de emancipação política com nada mais que 6.000 habitantes, a administração municipal não teve nem uma iniciativa para implantar a coleta seletiva do lixo, pelo contrário colocou sua intenção em audiência publica realizada na semana passada (28/07/2010), com a intuição de realizar a concessão dos serviços e do terreno do município para uma empresa particular.
 
O Município tem o terreno e já detém a LICENÇA DO INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ para operacionalizar o aterro sanitário, e a intenção da administração municipal seria abrir uma concessão do imóvel do Município onde é depositado o lixo doméstico,  dando a empresa todo o direito de implantar ali no local o aterro de lixo hospitalar trazido de outros municípios da micro  região e do Estado do Paraná….
Você sabe o que significa isso???
 
Bem pelo menos nesta primeira audiência publica nada foi decidido, graças a mobilização da população, a “lavagem celebral” para tentar impor à aprovação, não deu resultado, e diante dos debates com a maioria dos presentes se manifestando contra a proposta do Prefeito, a administração recuou e a pauta não foi colocada em votação.
 
Solução temos para administrar a coleta de nosso lixo, e em publico me coloquei a disposição do Executivo e da comunidade para ajudar na busca dos recursos do Governo Federal, para implantarmos a coleta seletiva de nosso lixo reciclavel e a destinação correta do lixo orgânico para decomposição no aterro sanitário.
 
Tudo já era possível ser organizado e implementado em nossa cidade sem a concessão dos  serviços para uma empresa de fora, que vem apenas com o interesse dos benefícios (terreno), e quando a capacidade deste se esgotar, abandonam a causa ou imperam como acontece a exemplo, com o nosso MATADOURO MUNICIPAL, que certa empresa pegou em concessão com mil e uma promessa e la esta um bem publico sem resultados para a sociedade de Itambé.
 
No caso do lixo, não fui simplesmente contra a concessão dos serviços e de bens publico para empresas tercealizadas, como também apontei os caminhos para que a administração municipal busque a solução, as quais já existem e devem ser implementadas ainda mais com a aprovação do Projeto de Lei que cria o Plano Nacional de Resíduos o qual deve ser regulamentado dentro de noventa dias, com a garantia de Orçamento da União já para o próximo exercício de 2011.
 
Os Produtores Rurais de nosso Município já dão exemplo de união no cumprimento da Lei imposta na coleta e destinação final das embalagens dos defensivos e fertilizantes utilizados na implantação e manejo das lavouras, basta agora organizarmos a destinação correta do lixo doméstico, eletrônico e industrial de nossa cidade.
Temos educação o suficiente para entendermos o problema e capacidade para buscarmos qualidade de vida para todos nós.
 
Valdir Edemar Fries.

Sobre valdirfries

Téc. Agropecuário - 1980. Extensionista Rural da ACARPA/EMATER-Pr entre os anos 1981 a 1987, com serviços prestados nas regiões de UNIÃO DA VITÓRIA, CURITIBA, PATO BRANCO. Na região de MARINGÁ trabalhou mais especificamente na RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA - responsável téc. a nível de campo na implantação da adequação das estradas rurais nos municípios de FLORESTA E ITAMBÉ - Pr, concluindo os trabalhos do sistema de microbacias integradas em 100 % da área territorial dos dois municípios). PLANEJAMENTO E ASSESSORIA AGROPECUÁRIA - 1987 a 1996 em áreas do Estado do Paraná e do MATO GROSSO (Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso). Secretário de agricultura e meio ambiente de Itambé - Paraná de 88 a 1996. Vereador em Itambé - 97 a 2000. PLANEJAMENTO E ASSESSORIA PÚBLICA a partir de 1996, Com especialização na elaboração de planos de trabalho dos programas de governo; SICONV; De 1997 a 2010 realizou o acompanhamento e tramitação de processos de convênio de Municípios Paranaense junto aos Ministérios de Estado em Brasilia. Produtor Rural - Itambé Pr, a partir de 2008 tem se dedicado principalmente nas atividades da produção agrícola e na edição de artigos relacionados ao AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.