SAFRINHA DE 2014 – MILHO OU SOJA? QUAL A MELHOR OPÇÃO DIANTE DAS INCERTEZAS DE MERCADO E DAS QUESTÕES TÉCNICAS, QUANTO A PROLIFERAÇÃO DAS PRAGAS E DOENÇAS.

Após se consolidar como uma boa opções para o cultivo da segunda safra no Brasil, o MILHO SAFRINHA enfrentou Os longos caminhos da produção, sem política definida, mas com superação …Hoje os produtores rurais de todas as regiões que realizam o cultivo do MILHO SAFRINHA, se perguntam: …O QUE PLANTAR NA SAFRINHA??? …Mesma pergunta também é feita pelos produtores rurais do sul do País, que tinham por opção o cultivo do SOJA na “SAFRINHA” .

As regiões acima do centro/oeste Paranaense, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goias, Minas e demais Estados, que a mais de 20 anos vem plantando o MILHO SAFRINHA, principal opção na segunda safra….Por questão de mercado, a indefinição é grande, ao contrário do ano passado, quando grande parte já tinha programado e fechado negócios nesta mesma época do ano para implantar a safrinha 2013. Agora poucos são os produtores rurais que realizaram e firmaram negócios de aquisição dos insumos para 2014…e ou venda antecipada do produto. 

Os custos dos insumos para implantação da cultura do MILHO aumentaram significativamente, e diante dos atuais preços de mercado do milho, a cultura torna-se pouco atrativa economicamente, mesmo não levando em conta os riscos iminentes que podem sofrer, provocado por eventuais ocorrência de geadas nos meses de maio e junho…o produtor esta mais cauteloso ao definir o que plantar.

Sem a viabilidade de seguro que proporcione a garantia de renda, muitos produtores ainda aguardam para tomar uma decisão, se plantam ou não o MILHO SAFRINHA…

Já alguns produtores, sinalizam para o cultivo da SOJA na SAFRINHA, mesmo sabendo de todos os riscos de proliferação de pragas e doenças que possa provocar/sofrer cultivando SOJA sobre SOJA.

ANALISE MANEJO DA CULTURA DA SOJA COM RESTEVA DE MILHO VT PRO2 056

Fotos – clique nas imagens para ampliar…

Se para muitos produtores rurais a questão de plantar SOJA OU MILHO na SAFRINHA 2014 esta difícil para se definir, ou pelo atual mercado do milho,  e/ou pelas questões técnicas que podem provocar inúmeras consequências futuras quanto a plantar SOJA…

Encontramos um terceiro grupo de produtores rurais em situação muito mais critica, com preocupação ainda maior para definir O QUE PLANTAR NA SAFRINHA….Neste grupo, encontram-se os produtores que já sofrem as consequências com os restos culturais das perdas da colheita MILHO VT PRO2 cultivado na safrinha de 2013, plantas que agora infestam as lavouras de SOJA cultivadas nesta safra de 2013/2014. 

LAVOURA DE SOJA EM MEIO AO MILHO 012

A menos de três anos de difusão da tecnologia do MILHO VT PRO2, os milhos RR com sua tecnologia de resistência ao GLIFOSATO, tem levantado novas preocupações aos produtores rurais. 

COLHEITA MILHO 2013 001

Conforme imagem acima (DEKALB 330 VT-PRO2), é um milho com a tecnologia que pode ser viável tecnicamente e economicamente para regiões do Brasil ou para outros Países que não realizam uma segunda safra, porém esta mesma tecnologia tem deixado rastros insatisfatórios em termos técnicos e também econômicos para os produtores rurais das regiões que cultivam o MILHO SAFRINHA.

Da mesma forma que no cultivo da SOJA sobre SOJA preocupa os produtores rurais em relação ao que podem sofrer com o aumento de custos e com as consequências de proliferação de pragas e doenças….

Os produtores rurais onde esta instalada a infestação dos milhos RR, resistentes ao glifosato, podem sofrer consequências ainda mais criticas, uma vez que o cultivo do MILHO VT PRO2 seguido de soja RR…coloca em risco toda BIO TECNOLOGIA dos milhos resistentes as PRAGAS, uma vez que estes milhos VT PRO2 que levam as duas tecnologias, encontram-se em meio a soja, infestados com a lagarta do cartucho…e estas pragas ali instaladas estão ganhando resistência e podem comprometer toda a tecnologia BT, caso o produtor rural persistir em planta MILHO SAFRINHA na mesma área hoje infestada…

LAVOURA DE SOJA EM MEIO AO MILHO 024

Diante das imagens acima, fica a pergunta: O QUE PLANTAR NA SAFRINHA 1014???

As áreas de lavouras de SOJA infestadas com MILHO VT PRO2 se comparada com o total da área de SOJA cultivada em todo o território Brasileiro, é insignificante…No entanto a MONSANTO esta induzindo aos produtores a plantar os MILHOS RR, ao priorizar a produção de sementes de milho com a tecnologia RR, …Hoje, se o produtor busca comprar as cultivares de milho mais produtiva para o plantio de MILHO SAFRINHA em 2014, os produtores NÃO vão encontrar os milhos que contenham apenas a BIO TECNOLOGIA VT PRO…

…Os melhores materiais disponíveis no mercado hoje, trazem a tecnologia VT PRO2, resistentes ao GLIFOSATO, isto vai levar a um aumento da área cultivada, e o problema de insignificante passará a ser de extrema preocupação diante do que observamos nesta safra, isto vai aumentar significativamente no próximo ano…colocando em risco toda a tecnologia BT.

Alguns dos pesquisadores da EMBRAPA já se manifestaram com relação as perdas de produção das lavouras de soja infestada com as plantas invasoras de milho…

E diante dos fatos relacionados às PRAGAS DO MILHO, registro um ALERTA para os pesquisadores da EMBRAPA, e principalmente para os dirigentes da MONSANTO detentora da tecnologia dos milhos VT PRO2…Uma vez que toda tecnologia pode ser comprometida com a resistência das PRAGAS que permanecem nas restevas do milho em meio a soja…

Se NÃO SE RECOMENDA cultivar SOJA sobre resteva de SOJA…

O que plantar na sequência de uma lavoura de SOJA infestada por plantas de MILHO VT PRO2 que hospedam as principais pragas da cultura do milho???

…E qual a pergunta que se fazem os produtores rurais do sul do País, que tinham por opção o cultivo do SOJA SAFRINHA??? …

Nas regiões que envolve a parte Noroeste do Rio Grande do Sul, Oeste de Santa Catarina, Sudoeste e parte do Oeste Paranaense…Principais regiões produtoras de semente de soja, sempre tiveram por tradição cultivar parte da área com Milho na primeira safra, seguido de SOJA SAFRINHA, destinada principalmente para o mercado de sementes.

Neste ano safra 2013/2014 devido ao mercado do milho, muitos produtores rurais deixaram de cultivar o milho na primeira safra e implantaram a lavoura de soja por questão de viabilidade econômica/mercado…

Agora por questões técnicas, se recomenda a rotação de cultura, portanto sem a opção do cultivo da soja na segunda safra, e sem a viabilidade técnica de se plantar MILHO SAFRINHA nestas micro regiões devido ao alto risco de perdas por geadas…São poucos os produtores que sinalizaram, ou tendem a plantar culturas de inverno como o TRIGO por causa da falta de uma politica comercialização…Apenas os produtores que detêem a tecnologia para cultivar trigo, devem continuar plantando e ampliando suas áreas de plantio no ano de 2014 em relação a 2013.

Restando para a grande maioria opções menos atrativa economicamente, e devem migrar para o cultivo da aveia e ou azevém na produção de foragem e pastoreio do gado e/ou como pratica de rotação de cultura, uma vez que o cultivo da CANOLA e ou a CEVADA ainda é pouco difundido, e pouco deve se alterar em relação a 2013, embora tenham boas perspectivas de mercado.

O produtores do sul também fazem a mesma pergunta…O QUE PLANTAR NA SEGUNDA SAFRA do ano agrícola 2013/2014???

Fica a pergunta…e assim…

O AGRONEGÓCIO vai finalizando seus negócios neste ano de 2013, batendo novos Records de produção e exportação em muitos setores da cadeia produtiva, mesmo sofrendo todas as imposições de insegurança jurídica devido as questões agrárias, …Num ano que enfrentamos as intempéries climáticas sem perder a esperança de nos recuperar…

Enfrentamos as consequências de mercado…dias no positivo e meses no negativo como é o caso dos cafeicultores…Ainda assim podemos brindar e nos orgulharmos de tudo que produzimos em beneficio do desenvolvimento do nosso País…

Sabemos que tudo que produzimos tem pouco valor, todo trabalho é pouco reconhecido pela sociedade… E na maior parte dos casos, esquecidos pelos GOVERNOS…

Somos uma classe que trabalha e produz…Que vive de sonhos sem perder a esperança…Mesmo que nossos lideres voltem a aplaudir de pé mais um NOVO PLANO SAFRA para o ano 2014/2015 com os vícios da velha POLITICAGEM DE GOVERNO…que acaba efetivando apenas as  “POLITICAS EMERGENCIAIS”…na maior parte das vezes após ter sacrificado as atividades que clamam por socorro.

…Mesmo assim….Nos resta brindar 2013…

…Sempre sonhando com as NOVAS TECNOLOGIAS DAS SEMENTES QUE IREMOS PLANTAR E MULTIPLICAR, com o objetivo de transformar a produção em ALIMENTO…

…Temos sempre a preocupação de não inviabilizar o sistema produtivo do AGRONEGÓCIO por tecnologia mal aplicada…Sem saber ainda O QUE VAMOS PLANTAR…tudo que produzimos são os nutrientes… sejam eles transformados ….em proteínas …nas vitaminas, sais minerais…tudo compõem as calorias que sustentam a humanidade…ASSIM BRINDAMOS JUNTOS AS CONQUISTAS DE 2013 e um UM FELIZ 2014.

Por Valdir Edemar Fries – Produtor rural em Itambé – Pr.

Sobre valdirfries

Téc. Agropecuário - 1980. Extensionista Rural da ACARPA/EMATER-Pr entre os anos 1981 a 1987, com serviços prestados nas regiões de UNIÃO DA VITÓRIA, CURITIBA, PATO BRANCO. Na região de MARINGÁ trabalhou mais especificamente na RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA - responsável téc. a nível de campo na implantação da adequação das estradas rurais nos municípios de FLORESTA E ITAMBÉ - Pr, concluindo os trabalhos do sistema de microbacias integradas em 100 % da área territorial dos dois municípios). PLANEJAMENTO E ASSESSORIA AGROPECUÁRIA - 1987 a 1996 em áreas do Estado do Paraná e do MATO GROSSO (Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso). Secretário de agricultura e meio ambiente de Itambé - Paraná de 88 a 1996. Vereador em Itambé - 97 a 2000. PLANEJAMENTO E ASSESSORIA PÚBLICA a partir de 1996, Com especialização na elaboração de planos de trabalho dos programas de governo; SICONV; De 1997 a 2010 realizou o acompanhamento e tramitação de processos de convênio de Municípios Paranaense junto aos Ministérios de Estado em Brasilia. Produtor Rural - Itambé Pr, a partir de 2008 tem se dedicado principalmente nas atividades da produção agrícola e na edição de artigos relacionados ao AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.