UMA SAFRA CHEIA DE INCERTEZAS … DO PLANTIO A COLHEITA, DA DEMANDA AO MERCADO…

Uma safra cheia de incertezas, do plantio a colheita, da demanda e o mercado, assim se prossegue a safra 2014/2015… O BRASIL da realidade que produz, planejou uma safra em período pré eleitoral, comandado por um governo que manipulou os índices econômicos para enfrentar as eleições e se manter no poder, tenta agora desvendar o caos econômico e social que produziu ao longo dos 12 anos…

Este Brasil, o Brasil rural não tem o que comemorar diante das trapaças do governo que atingem hoje toda sociedade Brasileira… Lamentamos por mais uma vez o povo ter se iludido com falsas politicas, politicas que a própria liderança do partido do governo (PT) já expõe o drama do petismo, afirmando que a Presidente NÃO pode jogar o peso da crise econômica nas costas do povo pobre e trabalhador… Se não fosse o PT como um todo que  ao longo dos 12 anos retrocedeu a economia Brasileira aos piores tempos da ditadura, a má administração pública e às politicagens implantadas no sistema administrativo, promovendo a invasão de incompetentes junto ao comando das instituições publicas…

O Brasil que produz pensa diferente… acredita e investe… Plantou as sementes em meio as baixas precipitações pluviométricas...

ITAPEJARA D OESTE 002

Mesmo diante das incertezas da politica econômica e do clima, certo da demanda de consumo o Brasil que produz sempre acreditou no mercado, e independentemente da politica, investiu em tecnologia desde o pré plantio, usando de tecnologias que garantiram a germinação e emersão das plantas, apostando na atividade sem nunca perder a esperança… (http://www.noticiasagricolas.com.br/artigos/artigos-geral/147869-as-tecnologias-da-sojicultura-frente-as-adversidades-climaticas-por-valdir-fries.html#.VOdp_vnF_To)…

 

TECNOLOGIA DA SOJICULTURA 006

O bom clima proporcionou bom desenvolvimento das plantas e boa frutificação em muitas regiões produtoras… (Porém em outras, a estiagem provocou reflexos na produção, causando perdas de produtividade e comprometendo a renda do produtor).

SAM_2988

Muitos Brasileiros usam de certa expressão no meio rural, e mesmo observando as boas expectativas de produção de uma lavoura em fase de granação sempre afirmam que  “NEM TUDO ESTA SALVO”… E isto é real… NEM TUDO ESTA SALVO em meio a lavoura enquanto a produção não estiver no armazém…

SAM_3358

As mesmas condições climáticas que permitiram a boa formação da lavoura e garantiram a frutificação, são as mesmas condições de clima que agora provocam preocupação aos produtores rurais… As chuvas generalizadas por um longo período na época da colheita traz as incertezas de mercado, que por sua vez não sabe ainda dos índices de perdas de produção que aconteceram no campo… Seja pelas chuvas neste período de colheita, ou seja pela estiagem em determinadas regiões…

SAM_3314

Nas regiões produtoras do Estado do Paraná, mais especificamente no Noroeste do Estado, as chuvas não tem dado trégua nos últimos dias… A colheita tinha iniciado em final de janeiro, pouco avançou, até porque a ultima movimentação das maquinas ocorreu a mais de sete dias…20150213_124327Desde o dia 13 de fevereiro, maquinas estão paradas, e o que pudemos ver nestes dias foi apenas os “50 tons de cinza” … a cada dia mais escuro:

SAM_3302

Se de um lado o produtor se preocupa com o escuro do cinza…

 

 

 

soja 1415As áreas de lavouras de soja já colhidas deram espaço para a implantação das lavouras de milho, que ao contrário da soja, ao invés das perdas provocadas pela chuvas, o milho é beneficiado com a umidade do solo em plena fase de desenvolvimento vegetativo…

SAM_3344

O Brasil que produz enfrenta obstáculos, supera crises, enquanto o Brasil da mentira e da politicagem se ampara no aumento dos impostos e no corte de investimentos, sem falar nos serviços públicos que ficam sempre a desejar…

Uma safra cheia de incertezas… Sem politica agropecuária séria, com todos os riscos do plantio a colheita, sem qualquer seguro de garantia de renda, continuamos acreditando na demanda de consumo, tão embora o mercado não esteja disposto a pagar os melhores preços pela produção que devemos colher… Se pudermos colher.

Por Valdir Edemar Fries – Produtor rural em Itambé – Pr.

Sobre valdirfries

Téc. Agropecuário - 1980. Extensionista Rural da ACARPA/EMATER-Pr entre os anos 1981 a 1987, com serviços prestados nas regiões de UNIÃO DA VITÓRIA, CURITIBA, PATO BRANCO. Na região de MARINGÁ trabalhou mais especificamente na RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA - responsável téc. a nível de campo na implantação da adequação das estradas rurais nos municípios de FLORESTA E ITAMBÉ - Pr, concluindo os trabalhos do sistema de microbacias integradas em 100 % da área territorial dos dois municípios). PLANEJAMENTO E ASSESSORIA AGROPECUÁRIA - 1987 a 1996 em áreas do Estado do Paraná e do MATO GROSSO (Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso). Secretário de agricultura e meio ambiente de Itambé - Paraná de 88 a 1996. Vereador em Itambé - 97 a 2000. PLANEJAMENTO E ASSESSORIA PÚBLICA a partir de 1996, Com especialização na elaboração de planos de trabalho dos programas de governo; SICONV; De 1997 a 2010 realizou o acompanhamento e tramitação de processos de convênio de Municípios Paranaense junto aos Ministérios de Estado em Brasilia. Produtor Rural - Itambé Pr, a partir de 2008 tem se dedicado principalmente nas atividades da produção agrícola e na edição de artigos relacionados ao AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.