VEM PRA RUA… OU… VAI PRA RUA…

Enquanto a população se movimenta e conclama as manifestações do “VEM PRA RUA”, o governo promove abertamente o vai pra rua. Sem mais sem menos, com a crise econômica e politica instalada,  você mesmo com o resultado disso tudo, VOCÊ NÃO VEM, VOCÊ VAI LEVAR um “VAI PRA RUA”.

Vivenciamos hoje o resultado de uma politica econômica mal sucedida diante da crise de 2008/2009, quando o governo hostilizou os economistas, encarou a crise econômica mundial no Brasil como “MAROLINHA”…  Priorizou a politicagem baseada no aumento do consumo, ao invés de editar e promover medidas politicas de desenvolvimento econômico… Agora diante do desastre que provocou na economia, vimos o PT protestando contra as medidas o próprio GOVERNO PT…

De outro lado vimos uma “OPOSIÇÃO” que diante dos resultados das urnas em 2014, tem se esforçado para acompanhar as manifestações populares que surgem diante de uma eminente crise social, e da crise tirar proveito, como o próprio PT tirou proveito de todas circunstancias econômica que enfrentamos cerca de 20 anos atrás…

Vimos uma oposição tentando tirar proveito nas ruas, no entanto dentro do Congresso Nacional a grande maioria dos PARLAMENTARES se unem à grande maioria dos “governistas” para aprovar um aumento nas verbas destinadas ao FUNDO PARTIDÁRIO… (Ante os R$ 289.56 milhões gastos em 2014, os parlamentares aprovaram um montante de R$ 867.56 milhões para serem gastos neste ano de 2015), esta é a contribuição dos parlamentares com o ajuste fiscal, pré acordado com as lideranças partidárias de governo e oposição

Em meio a implementação do “ajuste fiscal”  diante da crise que desencadeia a inflação sem controle que esta gerando uma imensa crise social, podemos afirmar que a atitude tomada pelas lideranças partidárias de oposição ao firmar os “ACORDOS” e por fim os parlamentares da “oposição” votar a favor do aumento significativo dos recursos para a manutenção das estruturas partidárias, nos leva a crer que GOVERNO E OPOSIÇÃO não estão convidando ninguém para ir pra rua e sim promovendo DESEMPREGO, o verdadeiro “VAI PRA RUA” …

Sem definir as diretrizes que determinem os objetivos para o “NOVO BRASIL” não existira rua que nos faça chegar ao BRASIL que imaginamos.

Abaixo imagens de reportagens de protestos de 20 anos atrás, com assuntos publicados em jornais da época, reportados em 1995 pela jornalista Teresa Meneghel…

SAM_3618

SAM_3619

SAM_3624

É certo que retrocedemos 20 anos, discutimos hoje o que discutíamos 20 anos atrás, vivenciamos hoje o que vivenciávamos 20 anos atras, com uma diferença… 20 anos atrás a oposição ao governo da época soube tirar proveito das ruas sem votar “ACORDOS” …

Porém tínhamos na época um governo que havia definido as diretrizes com objetivos pré determinados para conter a inflação e promover o desenvolvimento econômico e social…

Hoje 20 anos depois, temos um governo num caminho sem rumo, e a oposição na rua sem qualquer direção.

Por Valdir Edemar Fries.

Sobre valdirfries

Téc. Agropecuário - 1980. Extensionista Rural da ACARPA/EMATER-Pr entre os anos 1981 a 1987, com serviços prestados nas regiões de UNIÃO DA VITÓRIA, CURITIBA, PATO BRANCO. Na região de MARINGÁ trabalhou mais especificamente na RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA - responsável téc. a nível de campo na implantação da adequação das estradas rurais nos municípios de FLORESTA E ITAMBÉ - Pr, concluindo os trabalhos do sistema de microbacias integradas em 100 % da área territorial dos dois municípios). PLANEJAMENTO E ASSESSORIA AGROPECUÁRIA - 1987 a 1996 em áreas do Estado do Paraná e do MATO GROSSO (Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso). Secretário de agricultura e meio ambiente de Itambé - Paraná de 88 a 1996. Vereador em Itambé - 97 a 2000. PLANEJAMENTO E ASSESSORIA PÚBLICA a partir de 1996, Com especialização na elaboração de planos de trabalho dos programas de governo; SICONV; De 1997 a 2010 realizou o acompanhamento e tramitação de processos de convênio de Municípios Paranaense junto aos Ministérios de Estado em Brasilia. Produtor Rural - Itambé Pr, a partir de 2008 tem se dedicado principalmente nas atividades da produção agrícola e na edição de artigos relacionados ao AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.