COM TODO RENDIMENTO DA PRODUÇÃO, VIMOS MAIS UM PLANO SAFRA SEM GARANTIA DE RENDA.

Ai esta mais um “PLANO SAFRA” lançado pelo Governo Federal. Podemos dizer que nos últimos tempos o que mais vimos do governo são “planos” e planos é o que o Governo mais tem feito nos últimos anos.

As atividades da agropecuária Brasileira, não requer apenas “PLANOS SAFRA”, todos sabem, que o produtor rural Brasileiro, na condução da operacionalização das atividades, ao contrário de qualquer outro setor da economia, não pode ficar a merce da politicagem do governo entre um plano e outro, pois sabemos que na grande parte do País, são duas safras ano, quando não três.

Em um País continental, onde se planta e se colhe em todas as épocas do ano, passou da hora do Governo parar com a velha politicagem dos PLANOS SAFRA e passar a implantar uma politica agrícola em conformidade com o que o setor requer para que se tenha ao longo dos governos condições adequadas para custear e investir na atividade.

operções agrícolas 024

Toda produção que se lança na economia brasileira anualmente, não tem sido valorizada à altura que o setor tem retribuído. Enquanto o setor multiplica de UM PARA TRÊS CADA REAL APLICADO NO SETOR, não é este, e esta longe de ser, o valor que o governo retribui para o incremento da produção e do desenvolvimento do produtor rural.

Os ajustes fiscais para reordenar os rumos da economia, diante da crise social que se agrava a cada dia não dará margens de investimentos em infra estrutura, que tem em muito comprometido a renda do produtor rural.

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO tem garantido um crescimento constante do superavit  com um crescimento sustentável de toda a cadeia do setor, estamos na vanguarda do crescimento do País, sim, no entanto o produtor rural não esta garantindo para si os mesmos índices de crescimento…

“Produzimos sim a verdadeira riqueza que alimenta a população mundial” como disse a Presidente… Porém vale lembrar Presidente… A vitória do crescimento das exportações não se refletem dentro das propriedades rurais…

Os valores anunciados em reais neste PLANO SAFRA não significam prosperidade para os produtores, apenas meros recursos para o custeio do cultivo e da frota de maquinas e equipamentos. Recursos de custeio, que aos rumos da economia Brasileira, tudo indica que devem gerar inadimplência financeira para milhares de produtores rurais, até porque o produtor rural vive sem qualquer garantia de renda, lembrando ainda, que muitos produtores estão sem receber os recursos da produção comercializada através dos leilões realizados pelo próprio governo  nas safras passada… Sem falar no seguro agrícola que não se cumpriu nem mesmo o que foi proposto para a safra 14/15…

Vimos hoje apenas mais uma politicagem em cima de tudo que o produtor rural vai plantar e colher no período de 2015/16.

Por Valdir Edemar Fries.

Sobre valdirfries

Téc. Agropecuário - 1980. Extensionista Rural da ACARPA/EMATER-Pr entre os anos 1981 a 1987, com serviços prestados nas regiões de UNIÃO DA VITÓRIA, CURITIBA, PATO BRANCO. Na região de MARINGÁ trabalhou mais especificamente na RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA - responsável téc. a nível de campo na implantação da adequação das estradas rurais nos municípios de FLORESTA E ITAMBÉ - Pr, concluindo os trabalhos do sistema de microbacias integradas em 100 % da área territorial dos dois municípios). PLANEJAMENTO E ASSESSORIA AGROPECUÁRIA - 1987 a 1996 em áreas do Estado do Paraná e do MATO GROSSO (Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso). Secretário de agricultura e meio ambiente de Itambé - Paraná de 88 a 1996. Vereador em Itambé - 97 a 2000. PLANEJAMENTO E ASSESSORIA PÚBLICA a partir de 1996, Com especialização na elaboração de planos de trabalho dos programas de governo; SICONV; De 1997 a 2010 realizou o acompanhamento e tramitação de processos de convênio de Municípios Paranaense junto aos Ministérios de Estado em Brasilia. Produtor Rural - Itambé Pr, a partir de 2008 tem se dedicado principalmente nas atividades da produção agrícola e na edição de artigos relacionados ao AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.