ITAMBÉ PARANÁ – Do repudio à indignação… IMPOSSÍVEL NÃO REAGIR.

Não por menos, UM TEXTO LONGO provocado por circunstância injusta, em defesa das “pessoas” da sociedade de Itambé que se sentem indignadas.

É impossível não reagir ao pronunciamento da nobre vereadora Luci da Silva, a qual ao fazer uso da palavra na tribuna da Câmara Municipal de Itambé no dia 03 de agosto de 2015 (conforme consta do texto aprovado em ATA do Legislativo municipal), observamos que a mesma não mediu o efeito e o peso da palavra “REPUDIAR” junto às pessoas da comunidade.Um ato de “repudio” simplesmente porque determinadas “pessoas” da comunidade não estiveram presentes no evento do PRATO TIPICO, a “festa do carneiro” em 26 de julho.

Entre os que “gostam” e os “apreciadores”, entre os que “amam tanto Itambé” e os que “ajudam as entidades de Itambé” a NOBRE EDIL LUCI DA SILVA ironicamente se perdeu em suas palavras.

O significado da palavra “respeitar” não deve constar do vocabulário da nobre vereadora quando ela vem a tribuna de forma leviana para afrontar “pessoas” da comunidade ao ponto de acusar pessoas, afirmando que ao invés de participar e “ajudar” estas pessoas vão “comer de GRAÇA em Maringá”.

O ato da vereadora Luci na ação de REPUDIAR “pessoas” da sociedade demonstra, e acaba por caracterizar a sua própria desqualificação e falta de conhecimento em relação às organizações e a participação das pessoas em suas entidades e junto a sociedade, isto prova que desconhece a forma de “ajudar” que cada uma das pessoas podem contribuir em beneficio da nossa comunidade.

A comunidade e as entidades são formada por pessoas, e neste caso, me incluo, como tantas outras dezenas de “pessoas” de Itambé que foram repelidas pela nobre vereadora, simplesmente por ter deixado de participar do evento alusivo às comemorações do aniversário de Itambé neste ano de 2015… Questiono a vereadora…

Repudio a “pessoas”,  “Vergonha !!!” …Porque nobre vereadora???

Fomos repelidos pela vereadora porque somos “pessoas” organizadas e fizemos parte de uma entidade de classe que nos representa?

Receber votos de repudio porque tivemos opção e a livre escolha de direito em participamos do evento de confraternização alusivo ao dia do PRODUTOR RURAL, programado pelo nosso SINDICATO RURAL do qual fizemos parte do quadro de associados junto ao escritório de extensões da entidade localizado no Município de Itambé – Pr.

A nobre vereadora Luci da Silva, no exercício do seu mandato para o qual foi eleita, tem todo direito de expressar sua opinião, fazer uso da sua palavra e definir o seu voto de forma inviolável no decorrer de todo o período do seu mandato, sabemos disso.

IMG_0374

CÂMARA MUNICIPAL DE ITAMBÉ ESTADO DO PARANÁ

Porém nobre vereadora, não confunda, e não use do direito da palavra em ato de irresponsabilidade ao ponto de provocar indignação às pessoas.

Antes de fazer um pronunciamento que envolve “pessoas”, por favor, não generalize,  procure antes saber quem são estas “pessoas”. Procure relacionar e conhecer melhor a quem você esta direcionando seus atos, até porque muitas das pessoas já podem ter dado sua parcela de contribuição ajudando em muito as entidades e instituições de nosso Município.

O “amor” a Itambé e a “ajuda” para as entidades, NÃO SE RESUMEM a participação de uma única edição da “festa do carneiro”.

Saiba da irresponsabilidade que cometeu VEREADORA. Procure saber o quanto “pessoas” de diferentes famílias já se dispuseram de uma ou de outra forma para “ajudar” as entidades de nossa cidade… Tenho a certeza nobre vereadora, você vai observar que entre o grupo de “pessoas” que a vereadora “REPUDIA” muitas delas já ajudaram em muito e continuam de uma ou de outra forma a “ajudar” as entidades da nossa comunidade. Procure as entidades e se informe.

Em meio a estas “pessoas” a que a edil se refere, praticamente todas já participaram desta “Festa do carneiro” em outras edições… Em meio às “pessoas repudiadas” pela vereadora, tem “PESSOAS” que já trabalharam, e trabalharam muito em edições  passadas do evento que a vereadora se refere, da “festa do carneiro” e tantos outros eventos. Agora, levadas por um acaso, neste ano de 2015 muitas das “pessoas” optaram em participaram pela primeira vez de uma confraternização que a organização de classe promove em homenagem ao DIA DO PRODUTOR RURAL, no entanto, ironicamente estas “pessoas” são imediatamente desqualificadas em ato de repudio feito pela vereadora Luci da Silva.

Sabemos do apoio da administração pública, tanto por parte do Executivo como também do próprio Poder Legislativo Municipal para realização da festa do Prato típico, porém devemos lembrar à nobre vereadora e a todos os nobres vereadores que aprovaram a ata sem qualquer citação e ou restrição ao pronunciamento de repudio, devemos lembrar que somos “pessoas” integrantes do Sindicato Rural de Maringá.

Somos “pessoas” que contribuímos com a nossa entidade de classe, contribuímos o suficiente para manter toda estrutura sindical, sem nunca ter antes deixado de contribuir com as entidades de nossa comunidade de Itambé.

Salientamos ainda que nós “pessoas” contribuímos o suficiente para que o nosso SINDICATO tenha recursos de custeio para promover e realizar a confraternização alusiva a nossa classe, ou seja, tenha condições de reunir as famílias dos associados para comemorar O DIA DO PRODUTOR RURAL.

Somos PRODUTORES RURAIS, somos “pessoas” sindicalizadas que contribuímos o suficiente para que a Direção do Sindicato Rural de Maringá possa disponibilizar recursos para PATROCINAR a Festa do Carneiro de Sol ao Fogo de Chão de Itambé, e juntamente com os demais patrocinadores e colaboradores proporcionarem condições para a comissão organizadora viabilizar um evento de tamanha magnitude com benefícios em prol das entidades e Instituições.

Estas são palavras em referencia ao ato irresponsável da nobre vereadora Luci em pronunciamento feito na tribuna da Câmara de Vereadores de Itambé – Paraná, proferido no dia 03 de agosto, aprovado em ATA no dia 10 de agosto de 2015. Impossível não reagir ao ato de REPUDIO, quando vimos e sentimos que em seu ato O CINISMO TRANSCENDE A INDIGNAÇÃO.

Registramos a nossa gratidão a todos os integrantes das famílias de PRODUTORES RURAIS de ITAMBÉ, que sempre se dispuseram e se dispõe a AJUDAR as entidades e as instituições da nossa comunidade.

Respeitosamente

VALDIR EDEMAR FRIES. Produtor rural em Itambé – Paraná.

Sobre valdirfries

Téc. Agropecuário - 1980. Extensionista Rural da ACARPA/EMATER-Pr entre os anos 1981 a 1987, com serviços prestados nas regiões de UNIÃO DA VITÓRIA, CURITIBA, PATO BRANCO. Na região de MARINGÁ trabalhou mais especificamente na RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA - responsável téc. a nível de campo na implantação da adequação das estradas rurais nos municípios de FLORESTA E ITAMBÉ - Pr, concluindo os trabalhos do sistema de microbacias integradas em 100 % da área territorial dos dois municípios). PLANEJAMENTO E ASSESSORIA AGROPECUÁRIA - 1987 a 1996 em áreas do Estado do Paraná e do MATO GROSSO (Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso). Secretário de agricultura e meio ambiente de Itambé - Paraná de 88 a 1996. Vereador em Itambé - 97 a 2000. PLANEJAMENTO E ASSESSORIA PÚBLICA a partir de 1996, Com especialização na elaboração de planos de trabalho dos programas de governo; SICONV; De 1997 a 2010 realizou o acompanhamento e tramitação de processos de convênio de Municípios Paranaense junto aos Ministérios de Estado em Brasilia. Produtor Rural - Itambé Pr, a partir de 2008 tem se dedicado principalmente nas atividades da produção agrícola e na edição de artigos relacionados ao AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.